sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Aviões britânicos bombardeiam a cidade de Sirte assassinando milhares de civis

Esse é o "preço" da democracia? Os que dizem isso geram falsa consciência e alienação. Aqui a democracia é um valor universal a ser imposto por meio de bombas destruidoras. A democracia não surge como um fim em sí mesmo e sim como um meio de promover a dignidade humana. Como pode se "promover a dignidade humana" assassinando civis indiscriminadamente? Não existe "Revolução Popular" na Líbia, existe RESISTÊNCIA POPULAR frente a uma invasão estrangeira apoiada por mercenários locais.

Eis a lógica do capitalismo de desastre: destrua tudo e lucre com isso.

Aviões britânicos bombardeiam a cidade de Sirte assassinando milhares de civis


Aviões britânicos bombardearam durante a noite diversas regiões da cidade de Sirte, a cidade natal do líder Muamar Kadafi. Foi mais um episódio covarde e sangrento, entre tantos outros patrocinados pelos países que compõe a Otan. Atacar e bombardear a população civil durante a noite é uma prática dos militares norte-americanos iniciada na Guerra da Coreia, quando dezenas de cidades e vilarejos da República Popular e Democrática da Coreia foram dizimadas sob ataque cruel e sanguinário.
"À meia-noite, uma formação de Tornados GR4s, que partiu da base da RAF (Royal Air Force) de Marham, em Norfolk, leste da Inglaterra, disparou uma salva de mísseis guiados de precisão Storm Shadow contra um bunker de um grande quartel-general na cidade natal de Kadafi, Sirte", afirma um comunicado.
A TV estatal líbia, Al Jamariya, anunciou nesta quinta-feira em sua página no Facebook que a Otan estava bombardeando Sirte, atingindo alvos civis, entre os quais hospitais, escolas e rodovias.
Imaginem se a Líbia disparasse mísseis em direção à Europa? Seria um desastre nem proporções e a opinião pública mundial ficaria revoltada ao extremo, mas a mídia ocidental silencia quando aviões partem da Inglaterra para despejar bombas na Líbia e voltar ao país de origem cantando vitória. É uma verdadeira desgraça para o futuro da humanidade não reagir a mais esse crime de guerra praticado por britânicos.
Não consta que a ONU tenha autorizado que aviões da Inglaterra bombardeassem cidades líbias. Trata-se de crime de guerra, condenável por toda a legislação internacional. Entretanto, por tratar-se de terrorismo de Estado patrocinado por aliado dos EUA, é praticamente impossível que haja qualquer conseqüência em tribunais penais internacionais, na maioria controlados pelos governos das potências imperialistas que hoje atacam a Líbia para roubar petróleo.
A situação hoje é caótica na Líbia. Falta água, luz, gasolina e alimentos na maioria das cidades, ou seja, os invasores atingiram seus objetivos de enfraquecer o país para permitir o roubo de suas riquezas através da formação de um governo pró-ocidente, a exemplo do que fizeram no Iraque e Afeganistão.
O povo árabe líbio e os partidários de Muamar Kadafi lutam contra a maior potência militar do planeta, incluindo amais avançada tecnologia de guerra, os aviões não-tripulados utilizados pelo governo norte-americano. A população líbia foi colocada em regime de terror pelos bombardeios diários da Otan que assassinou milhares e milhares de civis indefesos.

Retirado de: www.amarchaverde.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário