quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Bem-vindo ao McMundo


O Presidente da Gillete, Alfred M. Zeien, disse certa vez: "Para mim, os países estrangeiros não têm nada de estrangeiros". Bem vindo ao McMundo. Não há atividade mais globalizadora que o comércio, ideologia menos interessada em nações do que o capitalismo, nem desafio às fronteiras mais audacioso do que o mercado. Em muitos sentidos, nas questões globais as grandes corporações são hoje atores mais importantes do que as nações. Nós as chamamos de multinacionais, mas, mais precisamente, são transnacionais ou pós-nacionais ou, até mesmo, antinacionais, pois elas renegam a própria ideia de nação ou qualquer outra divisão territorial que as limite de alguma forma. Seus clientes não são cidadãos de uma determinada nação ou membros de um determinado clã: pertencem todos à tribo universal de consumidores definida por necessidades e desejos que se tornam evidentes, se não pela natureza, então pelo expediente da propaganda. Um consumidor é um consumidor é um consumidor.  - Benjamin R. Barber em JIHAD X McMUNDO. Record, Rio de Janeiro, 2003, pg. 55

Nenhum comentário:

Postar um comentário