Sobre a página

"As coisas como elas são. Não como deveriam ser."

Esta conhecida "máxima maquiavélica" é o ponto de referência deste site que tem como objetivo fazer análises objetivas de situações históricas e problemas políticas, quer dizer, uma análise completamente desprovida de moralismos ou distorções ideológicas, que considere as razões materiais por trás dos fenómenos e práxis humana em meio destes, assim como os interesses e circunstâncias por trás de ideologias.

O termo "Realpolitik" traduz bem o interesse de se fazer uma abordagem prática e realista da política. Tomei liberdade de utilizar a definição fornecida pelo Wikipedia:

"Realpolitik (Do Alemão real ("Realístico", "prático" ou "atual") e Politik ("política") refere-se a políticas ou diplomacia exercida baseada principalmente em considerações práticas, em detrimento de noções ideológicas. O termo é freqüentemente utilizado pejorativamente, indicando tipos de política que são coercitivas, imorais ou maquiavélicas."

Realpolitik
como método significa considerar a política tal como ela é - como um jogo de diferentes interesses. Significa perguntar: cui bono?* Significa considerar o que alguns chamariam de "maldade" inerente ao ser humano como produto de sua natureza aliado as circunstâncias.

*Vem do latim e significa "Quem ganha, quem se beneficia?" Quer dizer que todas as pessoas agem tendo em vista os seus próprios interesses.

Este site é juridicamente amparado pelos Art.1º, Art.5º e Art.220º da Constituição da República Federativa do Brasil.